Acordo coletivo no segmento de eletroeletrônico e maquinários avança com reposição inflacionária

O acordo coletivo de 2015 para o seguimento dos metalúrgicos que trabalham no segmento de eletroeletrônico e maquinários avança com a recuperação da inflação do período. De acordo com o Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos  de Marília e Região, Irton Siqueira Torres, as rodadas de negociação com a classe patronal deste setor industrial caminhou de modo satisfatório para a reposição das perdas inflacionárias. ” Outros setores da metalurgia está um pouco mais complicado obter no acordo coletivo a reposição inflacionária ou até mesmo um aumento real”, salientou. Isto porque o segmento industrial de metalúrgica consiste num dos mais afetados pela atual crise financeira. Em muitas indústrias do setor foram necessárias adoção de férias coletivas e  paradas estratégicas para que os empregos pudessem ser mantidos e os cortes suspensos por um tempo.

Siqueira Torres ponderou que em anos anteriores foi possível assegurar, além da reposição inflacionária, ganhos reais. “No ano passado tivemos um ganho real de 1,56%, além da recomposição das perdas inflacionárias. Mas agora o que estamos lutando é a reposição da inflação e manutenção dos empregos”, considerou o sindicalista. Irton ponderou sobre a recente perda do sindicalista Moacir Baldicera, Fininho como era mais conhecido, presidia o Sindicato dos Motoristas de Marília e Região. ” Era como se diz, pau para toda obra” Companheiro mesmo, esforçado e um batalhador pela sua categoria”, comentou. Atraés da Força Sindical, central à qual o Sindicato dos Motoristas e o Sindicato dos Metalúrgicos são filiados, Irton desenvolver importantes trabalhos tendo o apoio e a companhia de Baldicera. “Sempre que a gente precisava dele nas lutas, lá estava ele”. Moacir Baldicera faleceu aos 60 anos de idade no final de outubro.

Fonte: Jornal Cidade 09/11 s 15/11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *